Já valeu a pena!

Uma expressão popular consegue traduzir o que tenho passado: tá osso!

A única certeza que as circunstancias que me cercam imprime é a contraditória incerteza.

Tantos pontos indefinidos, tantas variáveis, tantas possibilidades, tudo ainda sem definição alguma.

Há algum tempo atrás tudo isso me abalaria o eixo, me tiraria do prumo. E foi olhando pra trás e observando a realidade que vivi que hoje posso entender o que hoje estou experimentando. Aquilo que antes só ouvia falar, hoje posso ver, viver. Somente experiências permitem isso. E somente Deus permite estas experiências para cumprir propósitos específicos.

Ouvir falar na casa edificada sobre a rocha é uma coisa, perceber que a sua casa não está sendo destruída pela tempestade é outra.

As palavras saltam e tomam corpo, vida. Deus é trazido pra perto (lugar onde sempre esteve), porque é a hora em que se necessita de sustento, amparo. É a hora dos braços envolvidos e entrelaçados. É a hora do colo que conforta, abriga. Do abraço que encoraja. Da rédea que é tomada. É o ponto onde se olha pra frente e se enxerga Alguém na condução de tudo.

Por tudo isso tenho cantado assim: “Não compreendo os Teus caminhos, mas Te darei a minha canção…” porque na realidade, viver a verdade já tem feito valer a pena!

Quem é Deus…

Sua natureza é indecifrável… Seu amor incalculável… Sua misericórdia infinita… Sua graça imerecida…

Só em Jesus é possível vislumbrar a grandeza de nosso DEUS… Emanuel, Deus conosco, se aproximou, se revelou, se doou, se auto-imolou… tudo por amor, pela reconciliação, por definitivamente nos lavar do pecado, nos dar perdão…

Como não amar um Deus assim, que providenciou o Cordeiro perfeito pra de uma vez por todas se reaproximar de mim, que sou fruto da decisão de Adão de se afastar de toda perfeição…

Sou grata a Ti Jesus, que disse sim, que viveu aqui e sabe tudo o que pode me afligir…

Já não estou só…Quem me advoga é Alguém muito maior, que se fez pequeno pra me entender, mas que possui tamanha autoridade pra me defender…

O que posso fazer senão Te adorar, o que posso fazer senão buscar estreitar um relacionamento que foi criado pra ser vivido em plenitude… Quero alcançar essa plenitude, quero me confundir com tua essência… quero ser vista em Ti… quero Te ver em mim… me sustenta assim…  por Tua graça… até o fim!

Por Ana

Quem eu sou…

Sou parte da criação, dela sou uma pequena, minúscula porção.
Mas sou alvo do infinito amor, de um Deus que é provedor.
E com o coração cheio de gratidão, quero expressar minha condição:
Sou filha, redimida, co-herdeira, salva e remida.
Porque assim Deus escolheu… Ele a mim… o mérito não é meu.
Apenas regozijo em gratidão, porque imerecidamente Ele me estendeu a mão.
Quero proclamar o Seu amor que lança fora toda dor.
Apaga erros, aponta saídas, revela portas antes escondidas.
Hoje tenho dono, sei quem sou e pra onde vou.
Tudo isso porque um dia me permiti enxergar tão grande amor!
Por Ana Cláudia
*Se permita enxergar o que DEUS é e o que fez em Jesus por Sua vida!

O Deus de ontem é o mesmo hoje!

“E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente”. Gn 2:7
Amo esse versículo!…
Somente ELE possui autoridade sobre a vida e a morte… Quero louvar e engrandecer por essa tão grande verdade que pra mim ficou tão clara através de uma experiência única que Ele PERMITIU que acontecesse na vida da minha família.
Quero exaltar o nome do meu DEUS sempre… e hoje, especialmente, pq Ele escolheu preservar a vida da minha mãe, diagnosticada a 10 meses com um câncer cerebral… tudo isso para que Seu nome fosse honrado, testemunhado e nossa fé fortalecida!
Hoje (19/04), contrariando a medicina, já que o tipo de câncer que mãe enfrentou é tido como incurável, saímos da sala do médico com o diagnóstico de que não há mais NENHUMA lesão em atividade!! O que há é uma cicatriz da cirurgia!! Ela somente terá que fazer exames de monitoramento de 6 em 6 meses!!
Louvado seja o nome de JESUS… que é o mesmo ontem, hoje e sempre!! ELE realiza os mesmos milagres porque é um DEUS vivo!!!!
CREIA NELE, SE APROXIME MAIS DELE!!! NÃO PERCA TEMPO E SE DELEITE NESSE DEUS DE AMOR, PERDÃO, CUIDADO E FIDELIDADE!!!

Por Ana

Escolha ser podado!

” Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele CORTA; e todo que dá frutos ele PODA, para que dê MAIS frutos ainda.” (Jo 15:1-2)

Prefira ser podado… isto quer dizer, prefira passar por situações que venham trabalhar e forjar o teu caráter… prefira ser confrontado com a verdade… errar, mas se humilhar e se arrepender de verdade… Escolha passar por tudo, contudo que continue sendo ramo… e um ramo que venha dar frutos… A poda muitas vezes dói, mas o resultado dela são frutos, multiplicados. A dor que mais machuca o ser humano não é a repreensão de Deus, mas é a Sua ausência. Prefira ser podado a ser cortado.

Por Ana

Seja ovelha

Ser ovelha é ter a Quem seguir e de Quem depender… é se sentir seguro, protegido… é, em dias de mais robustez, ficar bem perto do Pastor a ponto de sentir a firmeza do seu cajado, quando toca o chão… mas também é, em dias de extrema fragilidade, se perder em meio ao rebanho e se deixar distrair por qualquer vento contrário… é se demorar nas passadas, cansado da caminhada e só se dar conta de que está bem longe quando é surpreendido por este Pastor tão zeloso que o coloca sobre os ombros!!
O fascínio de ser ovelha é que sua suficiência não está em si mesma… e por isso pode descansar em verdes pastos pq há Alguém em quem confiar! Alguém que garante que nada há de faltar! (Sl 23:1)
Seja ovelha… Jesus é este Pastor!!

Por Ana

Pipa no céu

É a alegria da criança … é a brisa que a alcança…
É voar sem direção … mesmo conduzida por uma mão…
É ser livre… é ser cativa… Livre pra voar… cativa pra voltar…
É ser cor… é ser vida…
É seguir despercebida…
Como se não houvesse limites… diante do céu azul.
Assim sou eu, em pleno vôo… pelo caminho que Deus traçou…
Assim é a vida que descobri… quando Cristo passou a me conduzir…
Sou livre e cativa… sou cor e sou vida… sou guiada por Ele…
E qualquer caminho que venha trilhar… sei que comigo Ele está.

Por Ana

Crer nos credita a receber

“… Olhe para o céu e conte as estrelas, se é que pode conta-las… assim será a tua descendência. Abrão creu no Senhor, e isto lhe foi creditado como justiça.” – Gn 15: 5-6 

Quando Deus prometeu a Abraão que sua descendência seria como as estrelas dos céus, incontáveis, havia apenas duas alternativas para ele… crer e simplesmente esperar ou não acreditar e não se permitir viver esta tremenda experiência.

O versículo que mais me chamou atenção, porém, nesta passagem não foi a promessa em si, proferida por DEUS, mas o resultado do posicionamento de Abraão diante desta promessa. No versículo 6 o autor diz: Abrão creu e isto lhe foi CREDITADO como justiça.

O verbo “creditar” significa atribuir crédito, confiança, credibilizar, anotar uma dívida… o fato de Abrão ter crido no que Deus havia dito, lhe foi ASSEGURADO que esta promessa se cumpriria. Sua confiança foi creditada como dívida, como justiça.

Esta passagem nos apresenta uma realidade muitas vezes difícil de ser vivida… a de simplesmente crer… Este é o caminho ideal e digno de confiança, mas a verdade é que estamos a todo momento passíveis de exercer uma fé pequena… tão miúda que nos frustra como cristãos que nos intitulamos ser. A fé é um passo que precisa ser dado de olhos vendados. Analisar circunstânicas, aferir situações, esperar sinais, para assim, racionalmente, acreditar nas promessas de Deus muitas vezes nos impede de viver a plenitude de nosso relacionamento com Ele… A dificuldade se encontra na fragilidade da nossa carne, na nossa racionalidade que insiste em encabeçar nossos sentimentos e decições… Decidir ter fé é se deparar com a dificuldade e escolher creditar confiança naquele que tem poder pra mudar qualquer situação…

Permita-se viver por fé e não por vista… isto lhe será creditado como justiça!

Oro por esta realidade na minha vida… dia a dia… de fé em fé.

“folhas” brancas

Depois de tanto tempo sem postar nada aqui… de tanta vida vivida nesse meio tempo… de tantas situações, alegrias, lágrimas, experiências… quero voltar… pra dividir, somar, multiplicar… e se for p diminuir, que seja somente a solidão dos sentimentos, dos questionamentos…

Aqui as palavras do meu coração tomam vazão…  por isso voltei, porque aqui, a tempos atrás, encontrei um lugar p transbordar inspirações e impressões do meu espírito.

Sei que edifica a minha vida… que edifique a sua também!

I give up

Eu desisto…

Vida…

Casa…

Família…

Posses…

Sentimentos…

Anseios…

Objetivos…

Sinto informar mas…. desisto de tentar encontrar alguma resposta para cada um de vcs…

A verdade é que chega um momento em que o “por quê” ou até mesmo o “para que” que algumas coisas acontecem e outras deixam de acontecer já teimaram tanto em não se justificarem, que só me resta o ato, até involuntário, de jogar a toalha… esse parece ser o momento onde ouço ecoar, lá dentro do peito, um ruído preso, que parece gritar em silêncio: “já não dá mais…”

É como se a certeza tropeçasse na insegurança… a ansiedade atropelasse a esperança… Não sei, mas parece que os problemas se lançam como avalanche e são vistos por mim como que por uma lente de aumento, que tanto supervaloriza a minha realidade, como me coloca diante da realidade de tantos desconhecidos, que acredito, neste momento, vivem situações incomparavelmente mais difíceis…

Quando me confronto com isso preciso baixar a “crista” e reconhecer que tenho que exercitar a gratidão… realmente, quando olho para trás, muito Deus já fez ao meu favor… reconheço que os momentos de dor que passei me fizeram valorizar todo tempo de alegria e paz que atravessam a minha vida.

O problema é que minha estrutura falha, humana, teima em esperar os “acasos planejados” de DEUS no meu tempo e não no dEle… Então a euforia que costuma andar ao lado da esperança tomba com o vazio e a solidão que, com uma sutileza quase que imperceptível, tomam conta do ambiente, sorrateiramente.

Rascunho essas palavras pra lançar mão do meu apego a tudo que me machuca dentro do peito… Não quero guardar aqui dentro, parecendo ter zelo… quero é me desfazer… ter a sensação de desmaterializar, tornar pó, tudo aquilo que me aflige…

Aos desavisados informo: Este não é o primeiro nem o último momento de “Elias”que atravesso ou que vc mesmo pode estar atravessando… O que sei é que não tarda e já vem… um sopro de renovo e esperança a encher meu coração… porque a certeza em QUEM creio e a QUEM sirvo não falha (pela dom da fé que há em mim… fé que vem do próprio Deus). Esta certeza me encoraja e me garante essa promessa.

Assim eu creio e por isso reafirmo, pela fé… “estou em paz [e falo daquela paz, que excede todo entendimento]

Por Ana

« Older entries