I give up

Eu desisto…

Vida…

Casa…

Família…

Posses…

Sentimentos…

Anseios…

Objetivos…

Sinto informar mas…. desisto de tentar encontrar alguma resposta para cada um de vcs…

A verdade é que chega um momento em que o “por quê” ou até mesmo o “para que” que algumas coisas acontecem e outras deixam de acontecer já teimaram tanto em não se justificarem, que só me resta o ato, até involuntário, de jogar a toalha… esse parece ser o momento onde ouço ecoar, lá dentro do peito, um ruído preso, que parece gritar em silêncio: “já não dá mais…”

É como se a certeza tropeçasse na insegurança… a ansiedade atropelasse a esperança… Não sei, mas parece que os problemas se lançam como avalanche e são vistos por mim como que por uma lente de aumento, que tanto supervaloriza a minha realidade, como me coloca diante da realidade de tantos desconhecidos, que acredito, neste momento, vivem situações incomparavelmente mais difíceis…

Quando me confronto com isso preciso baixar a “crista” e reconhecer que tenho que exercitar a gratidão… realmente, quando olho para trás, muito Deus já fez ao meu favor… reconheço que os momentos de dor que passei me fizeram valorizar todo tempo de alegria e paz que atravessam a minha vida.

O problema é que minha estrutura falha, humana, teima em esperar os “acasos planejados” de DEUS no meu tempo e não no dEle… Então a euforia que costuma andar ao lado da esperança tomba com o vazio e a solidão que, com uma sutileza quase que imperceptível, tomam conta do ambiente, sorrateiramente.

Rascunho essas palavras pra lançar mão do meu apego a tudo que me machuca dentro do peito… Não quero guardar aqui dentro, parecendo ter zelo… quero é me desfazer… ter a sensação de desmaterializar, tornar pó, tudo aquilo que me aflige…

Aos desavisados informo: Este não é o primeiro nem o último momento de “Elias”que atravesso ou que vc mesmo pode estar atravessando… O que sei é que não tarda e já vem… um sopro de renovo e esperança a encher meu coração… porque a certeza em QUEM creio e a QUEM sirvo não falha (pela dom da fé que há em mim… fé que vem do próprio Deus). Esta certeza me encoraja e me garante essa promessa.

Assim eu creio e por isso reafirmo, pela fé… “estou em paz [e falo daquela paz, que excede todo entendimento]

Por Ana

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: